Buscar por:

CALÇADO TIPO BOTA

Proteção dos Membros Inferiores

Marcar como
Favorito:

3

Registar
Dúvida:

12

Deixe sua
Avaliação:

3,01 avalição

N° CA:38200

Situação:
VÁLIDO

Validade:
09/09/2025vencerá daqui 443 dias

N° Processo:
14021148205202093

Natureza:
Nacional

Observações (adicionada pelo Fabricante)

PROTEÇÃO DOS PÉS DO USUÁRIO CONTRA RISCOS DE NATUREZA LEVE, CONTRA AGENTES
ABRASIVOS E ESCORIANTES, CONTRA UMIDADE PROVENIENTE DE OPERAÇÕES COM USO DE ÁGUA E CONTRA
RISCOS DE ORIGEM QUÍMICA.

Descrição Completa

Calçado ocupacional de uso profissional, tipo bota PVC cano curto, impermeável, inteiro polimérico, confeccionado em policloreto de vinila (PVC), com resistência química, propriedades antiderrapantes e resistência a óleo combustível.

Documentação Adicional (adicionada pelo Fabricante)

Fotos do Equipamento

  • CA38200 - CALÇADO TIPO BOTA

Fabricante

Razão Social:
BSB PRODUTORA DE EQUIPAMENTOS DE PROTECAO INDIVIDUAL S.A.

CNPJ:
10.472.968/0005-06

Nome Fantasia:
BRACOL

Site:
https://bracol.pro

Cidade/UF:
LINS/SP

Avaliação Geral:

3,70 Bom
43 avaliações

Blog Cursos Online
Selo ConsultaCA
Total de CA's
do Fabricante:674

Dados Complementares

Marcação:
Solado

Referências:
8FPC6

Cor:
Branca; Preta; Cano preto e sola amarela.

Aprovado Para:
PROTEÇÃO DOS PÉS DO USUÁRIO CONTRA RISCOS DE NATUREZA LEVE, CONTRA AGENTES ABRASIVOS E ESCORIANTES, CONTRA UMIDADE PROVENIENTE DE OPERAÇÕES COM USO DE ÁGUA E CONTRA RISCOS DE ORIGEM QUÍMICA.

Restrições:
NÃO UTILIZAR EM OPERAÇÕES DE COMBATE A INCÊNDIO.

Observação:
I) Calçadocom resistência ao escorregamento em piso de cerâmica contaminado com lauril sulfato de sódio (detergente) e piso de aço contaminado com glicerol (SRC). II) Solado resistente ao óleo combustível (FO). III) Calçado resistente aos seguintes reagentes químicos: Heptano (J); Hidróxido de Sódio 30% (K); Ácido acético (99 ± 1)% (N); Solução de amônia (25 ± 1)% (O); Peróxido de hidrogênio (30 ± 1) % (P); Isopropanol (Q); Hipoclorito de sódio (13 ± 1)% (R).

Laudos

N° do Laudo:
EPI 10494/20

CNPJ do Laboratório:
87.190.161/0001-73

Razão Social:
IBTEC - INSTITUTO BRASILEIRO DE TECNOLOGIA DO COURO, CALCADO E ARTEFATOS

N° do Laudo:
EPI 9899/20

CNPJ do Laboratório:
87.190.161/0001-73

Razão Social:
IBTEC - INSTITUTO BRASILEIRO DE TECNOLOGIA DO COURO, CALCADO E ARTEFATOS

N° do Laudo:
EPI 9900/20

CNPJ do Laboratório:
87.190.161/0001-73

Razão Social:
IBTEC - INSTITUTO BRASILEIRO DE TECNOLOGIA DO COURO, CALCADO E ARTEFATOS

Normas

  • ABNT NBR ISO 20344:2015
  • ABNT NBR ISO 20347:2015
  • BS EN 13832-2/2006

Histórico

Data da Alteração (Ordem Crescente) Ocorrência
16/03/2016 Expedido
10/09/2020 Expedido

Dúvidas sobre este CA

Declaro que, ao clicar no botão abaixo e registrar a minha dúvida, confirmo que estou
CIENTE e CONCORDO com os Termos e Condições deste serviço.
Enviar Dúvida
CARLOS ALBERTO TORRICHELLE (SP), escreveu em 02/10/2023:

Dúvida: Por favor, qual a vida util deste EPI quando em uso ? Grato !

  • FABRICANTE, respondeu em 09/10/2023:

    Olá, tudo bem? CA 38200 Por favor, qual a vida útil deste EPI quando em uso ? Grato !
    A vida útil de um calçado de segurança pode variar dependendo de vários fatores, incluindo a qualidade do calçado, o tipo de ambiente de trabalho e o nível de desgaste ao qual o calçado está sujeito. Para explicar a vida útil de um calçado de segurança, os seguintes pontos podem ser considerados:
    • Qualidade do calçado: A qualidade do calçado desempenha um papel fundamental na determinação de sua vida útil. Calçados de segurança de alta qualidade como os da Bracol tendem a durar mais do que aqueles de qualidade inferior. Isso ocorre porque materiais de alta qualidade são mais resistentes ao desgaste e ao tempo.
    • Tipo de ambiente de trabalho: O ambiente em que o calçado é usado é um fator crítico. Ambientes mais hostis, como locais de construção, fábricas com produtos químicos ou áreas com temperaturas extremas, podem causar mais desgaste ao calçado. Portanto, uma vida útil pode ser reduzida nesses casos.
    • Frequência de uso: A frequência com que o calçado é usado também afeta sua vida útil. Calçados usados diariamente tendem a se desgastar mais rapidamente do que aqueles usados esporadicamente.
    • Manutenção adequada: Cuidados adequados podem prolongar a vida útil do calçado de segurança. Isso inclui limpeza regular, secagem adequada após a exposição à umidade e substituição de palmilhas ou partes desgastadas quando necessário.
    • Inspeção regular: É importante realizar inspeções regulares do calçado para identificar desgastes excessivos, danos ou falhas. Se houver algum problema a ser detectado, é importante tomar medidas imediatas para reparar ou substituir o calçado.
    • Normas de segurança: Verifique se o calçado está em conformidade com as normas de segurança aplicáveis ao seu ambiente de trabalho. Calçados que atendem aos padrões de segurança adequados podem fornecer proteção por mais tempo.
    • Substituição quando necessário: Quando o calçado de segurança atinge um ponto em que não oferece mais a proteção necessária devido ao desgaste, é importante substituí-lo. Continuar a usar calçados danificados pode representar um risco para a segurança do trabalhador.
    Logo, a vida útil de um calçado de segurança é determinada por vários fatores, mas a qualidade do calçado, o ambiente de trabalho e os cuidados adequados desempenham um papel crucial. É importante seguir as orientações do fabricante - constam na teg que acompanha o calçado – essas instruções ajudam a garantir que os calçados de segurança sejam usados de forma eficaz.

  • MATHEUS HENRIQUE NIEDEMEYER (PR), respondeu em 06/05/2024:

    Por favor, qual a vida util deste EPI quando em uso ? Grato !

Avalie este EPI

Sua avaliação é muito importante para toda a comunidade de Profissionais de SMS.

×
Publicidade:
×
E-mail:
Senha:
Manter-me conectado
Entrar
Esqueci Senha | Cadastre-se
×
Enviar Lista de EPIs por E-mail
Remetente:
E-mail Remetente:
Destinatário:
E-mail Destinatário:
Mensagem:
Enviar
×
Minha Lista de EPIs Nenhum Item
×

O que é CA?

O CA - Certificado de Aprovação - é um documento emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego que tem por finalidade avaliar e manter um padrão nos equipamento de proteção.

A NR6 - que regulariza os equipamentos de proteção individual - exige que todo equipamento de proteção individual, de fabricação nacional ou importado, só poderá ser posto à venda ou utilizado com a marcação do CA.

Para se obter um CA, o fabricante ou importador, deve enviar uma amostra do equipamento para um laboratório autorizado, o laboratório faz testes com esse equipamento e emite um laudo com as características do produto. Esse laudo é enviado ao MTE para emissão do CA que garantirá o padrão dos equipamentos que devem obedecer as especificações presentes no laudo.

Como funciona o Portal ConsultaCA.com? Assista nosso vídeo!