Buscar por:

Conheça os riscos escondidos por trás do trabalho em Zona Rural

24/01/2019 - Saúde Ocupacional - por Marluvas

Conheça os riscos escondidos por trás do trabalho em Zona Rural

Trabalhar em zona rural, assim como em diversos outros ambientes já falados aqui no blog, oferece riscos à saúde do trabalhador. O trabalhador da área rural pode desempenhar tarefas relativas à agricultura, pecuária e serviços de reflorestamento ou corte de árvores. Os  riscos encontrados no ambiente rural podem ser químicos, físicos e/ou biológicos. Riscos que afetam a saúde do trabalhador e podem, muitas vezes, colocar sua vida em risco.

Os casos de acidentes de trabalho ou doenças ocupacionais na zona rural são comuns, principalmente quando as condições de trabalho oferecidas são precárias, o que acontece na maioria das vezes. Assim como em todos os setores, no ambiente rural também existem medidas de proteção baseadas em normas regulamentadoras que buscam a preservação da saúde do trabalhador. A Norma Regulamentadora 31 é a principal para o setor.

Chamada de NR 31: Segurança e saúde no trabalho na agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal e aquicultura. Essa norma regulamentadora vem para dar suporte ao trabalhador de zona rural. Seu objetivo é a garantia das melhores condições de trabalho, da boa higiene e do conforto. A norma regulamentadora 31 exige a adoção de uma série de medidas de segurança, que, adequadas a cada tipo de tarefa, preservam a saúde e a integridade física do trabalhador rural.

Cabe ao empregador seguir as diretrizes da norma e fornecer ao seu funcionário um ambiente de trabalho que seja seguro. É importante tratar o ambiente de trabalho rural da mesma maneira que os demais, tomando assim todas as medidas necessárias para garantir que as atividades, máquinas, ferramentas, equipamentos, processos produtivos e o ambiente como um todo sejam seguros.

Os riscos do trabalho em ambiente rural

Quem trabalha em um ambiente como a zona rural está sujeito a uma série de riscos. Entre eles os citados anteriormente: químicos, físicos e/ou biológicos. Mas você sabe o que são cada um desses riscos e quais são os males que eles oferecem aos colaboradores? Vamos exemplificar.

Os riscos químicos são provenientes dos produtos utilizados para proteção das plantas. Os chamados “defensores agrícolas”. Estes produtos tendem a ser extremamente nocivos ao trabalhador, por isso é preciso que ele utilize sempre e corretamente os equipamentos de proteção individual que devem ser fornecidos pelo empregador. Olhos, nariz, boca e toda a pele podem sofrer danos irreparáveis quando entram em contato com certos fertilizantes e agrotóxicos. Alguns casos podem levar à morte.

Os riscos físicos podem vir por exemplo da exposição excessiva ao sol. O trabalhador rural costuma realizar a maior parte das suas atividades ao ar livre e as consequências podem ser as mais diversas: cãibras, síncopes e câncer de pele. Para evitar estes transtornos é importante a hidratação, o uso de protetor solar e roupas com proteção UV. Pausas periódicas também devem ser consideradas para garantir a integridade do trabalhador e a qualidade do trabalho.

Os riscos biológicos geralmente são relacionados à exposição e ao contato com animais peçonhentos, pólen e diferentes tipos de detritos de origem animal. Estes são apenas alguns dos riscos relacionados ao trabalho na zona rural. Além destes existem outras situações que podem deixar o trabalhador vulnerável e colocar sua saúde em risco.

Os resíduos gerados durante as atividades são um exemplo de situação que podem causar acidentes.

Os resíduos podem ser sólidos, semi-sólidos e líquidos. Galhos, embalagens  e até mesmo o esgoto da casa são exemplos desses resíduos. Estes que podem ser reaproveitados devem ser armazenados corretamente a fim de evitar acidentes e deterioração dos mesmos.

Os resíduos que vão para o lixo devem ser lavados corretamente e descartados imediatamente. As ferramentas manuais devem ser seguras e eficientes, e usadas com cautela, apenas por pessoas devidamente preparadas para tal. Tudo isso com o intuito de evitar acidentes e lesões consequentes. Ferramentas de corte devem ser guardadas e transportadas de maneira segura e devem estar sempre afiadas.

Os cabos dessas ferramentas devem oferecer ao trabalhador uma boa aderência durante o manuseio, além de ter formato anatômico, que favorece a adaptação à mão do trabalhador. É importante sempre realizar uma espécie de inspeção das ferramentas, para garantir que as peças estejam sempre bem fixadas e que nenhum acidente pode vir a acontecer.

Outros riscos para o trabalhador rural

Os riscos ergonômicos também estão presentes na zona rural. É importante que o trabalhador, enquanto opera as máquinas, cuide para manter uma boa postura, uma boa visão, movimentação e operação das mesmas. Claro que o equipamento fornecido tem grande responsabilidade na questão ergonômica, portanto o empregador deve oferecer o melhor ao seu empregado.

Transportes em geral também oferecem riscos ao trabalhador. Mesmo estando em ambiente rural é importante que certas medidas não sejam negligenciadas. Para transportar pessoas por exemplo, trabalhador deve possuir autorização devidamente regularizada junto ao órgão de trânsito competente. É importante também que as ferramentas sejam transportadas em compartimentos separados.

O transporte de cargas também exige habilitação especial. Neste caso ela deve ser compatível com o tipo de carga que será transportado e dependendo do nível de periculosidade da carga. É necessária a realização de um curso para transporte de produtos perigosos.

Equipamentos de proteção individual para trabalho em zona rural

Sabendo quais são alguns dos riscos corridos em um ambiente de trabalho rural. É importante saber também quais são os equipamentos de proteção individual, além de algumas medidas que auxiliam na manutenção da integridade do trabalhador.

Os equipamentos de proteção individual mais comuns em zona rural são: protetor facial; óculos de segurança; protetor auricular; respiradores (filtros mecânicos, químicos ou uma combinação de ambos); luvas de segurança; mangas avulsas; perneiras; aventais; jaquetas; macacões; vestimentas especiais e por último, mas não menos importantes: calçados de proteção.

Calçados de proteção são importantes em diversos ambientes de trabalho. A Marluvas possui uma linha com modelos especialmente pensados para atividades leves, desenvolvidas em zona rural. A linha Agriwork é composta por botinas ocupacionais e possui modelos em couro nobuk ou látego. Todas elas com biqueira true line e fechamento em elástico nas laterais, que podem ser ou não recobertos.

As botinas ocupacionais da linha Agriwork Marluvas possuem forração em tecido poliéster de rápida absorção e dessorção de suor. Essa forração que permite a respirabilidade e mantém a temperatura dos pés. O solado em PU bidensidade com injeção direta no cabedal, possibilita amortecimento com absorção de impactos na entressola e no calcanhar.

Mais uma linha Marluvas pensada especialmente para que o trabalhador tenha o máximo de conforto e proteção durante a realização das suas atividades. Mas se você achou que essa linha não se encaixa nas suas atividades ou de seu colaborador, conheça também as linhas Vertentes Mais e All Work ou verifique o catálogo da marca.

 

Gostou deste artigo? Caso queira receber mais informações relacionada a este assunto, deixe seu contato nos campos abaixo:
Sobre o autor: Marluvashttps://www.marluvas.com.br Há mais de 45 anos, a Marluvas dava seus primeiros passos. Hoje, líder do mercado de calçados profissionais, a empresa valoriza e reconhece a importância de todos os momentos da sua trajetória. Só quem pode olhar para trás com tanto orgulho é capaz de seguir sempre em frente e chegar cada vez mais longe.
Publicidade:
×
E-mail:
Senha:
Manter-me conectado
Entrar
Esqueci Senha | Cadastre-se
×
Enviar Lista de EPIs por E-mail
Remetente:
E-mail Remetente:
Destinatário:
E-mail Destinatário:
Mensagem:
Enviar
×
Minha Lista de EPIs Nenhum Item
×

O que é CA?

O CA - Certificado de Aprovação - é um documento emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego que tem por finalidade avaliar e manter um padrão nos equipamento de proteção.

A NR6 - que regulariza os equipamentos de proteção individual - exige que todo equipamento de proteção individual, de fabricação nacional ou importado, só poderá ser posto à venda ou utilizado com a marcação do CA.

Para se obter um CA, o fabricante ou importador, deve enviar uma amostra do equipamento para um laboratório autorizado, o laboratório faz testes com esse equipamento e emite um laudo com as características do produto. Esse laudo é enviado ao MTE para emissão do CA que garantirá o padrão dos equipamentos que devem obedecer as especificações presentes no laudo.

Como funciona o Portal ConsultaCA.com? Assista nosso vídeo!