Buscar por:

Equipamentos de proteção individual em ambientes elétricos

16/07/2018 - EPI - por Marluvas

Trabalhadores que lidam com eletricidade estão sempre expostos a riscos sérios e por isso precisam utilizar sempre, e corretamente, os equipamentos de proteção individual indicados para a atividade específica. Nesse artigo, vamos falar um pouco sobre os riscos de se trabalhar em ambientes com atividade elétrica e também sobre os equipamentos de proteção individual indicados para a atividade.

 

Equipamentos de proteção individual e normas regulamentadoras

Existem três normas regulamentadoras de trabalho que orientam sobre o assunto: a NR6 que diz respeito aos equipamentos de proteção individual; a NR10 que trata das instalações e serviços em eletricidade e a NR16, que fala sobre periculosidade.A eletricidade, tão presente no dia-a-dia de todos, é necessária e benéfica em praticamente todas as nossas tarefas, mas também pode oferecer riscos relacionados à segurança do trabalho principalmente pela negligência de normas básicas como o uso incorreto de equipamentos de proteção individual.

A NR10 prevê medidas a fim de controlar riscos elétricos a partir de análises de risco, que garantam a saúde e a segurança do trabalho do colaborador. Além das medidas e dos equipamentos de proteção individual, a NR10 orienta também que em todo o serviço contendo instalações elétricas, devem ser tomadas medidas de proteção coletiva. Essa é mais uma forma de garantir a segurança e a saúde do trabalhador.

Entre as medidas de proteção coletiva, estão a desenergização elétrica conforme orienta a norma e quando não é possível, é recomendado a realização da tensão de segurança. Não sendo possível nenhuma dessas duas medidas de proteção coletiva, deve-se: isolar as partes vivas, implementação de obstáculos, barreiras e sinalização.

A norma orienta ainda a implementação de um sistema de seccionamento automático de alimentação e o bloqueio do religamento automático. O aterramento deve ser realizado conforme regulamentação estabelecida pelos órgãos competentes. Quando não houver, deve-se seguir às normas internacionais vigentes.

 

Equipamentos de proteção individual e eletricidade

As medidas de proteção coletiva não dispensam a utilização dos equipamentos de proteção individual. É importante que a empresa forneça, e que o trabalhador utilize corretamente o equipamento específico e adequado às atividades desenvolvidas. As roupas devem ser condutoras, inflamáveis e eletromagnéticas. A NR10 também veta a utilização de roupas pessoais em trabalhos com instalações elétricas e até mesmo nas proximidades.

Botas de segurança são equipamentos de proteção individual fundamentais para muitas atividades, entre elas, as que envolvam eletricidade. Em “ambientes elétricos” basta um passo em falso para que grandes prejuízos sejam causados. E sejam esses prejuízos, financeiros ou relacionados à saúde do trabalhador, a verdade é que não queremos que eles aconteçam. E a prevenção sempre será o melhor remédio.

Um bom calçado de segurança deve ser confortável ao mesmo tempo em que mantém o trabalhador protegido. Esse é o ponto principal que deve ser observado durante a escolha de um dos equipamentos de proteção individual mais importantes para o trabalhador que exerce atividades envolvendo eletricidade.

O calçado correto, reduz potencialmente a possibilidade de acidentes. São três as classificações gerais para botas que atuam como equipamentos de proteção individual contra acidentes elétricos: bota não condutiva, bota antiestática e bota condutiva.

Bota não condutiva

Esses equipamentos de proteção individual são isolados e previnem o contato acidental com circuitos de linha viva ou equipamento elétrico. Quando há biqueira na bota não condutiva, ela é feita de aço ou fibra de carbono/plástico. Assim não Se utiliza o metal. O metal nesta condição é proibido. Ele só se torna condutivo quando está em contato direto com outro metal. Na bota, a biqueira vem revestida em um material não condutor como a borracha, por exemplo. Sola de borracha, resistência a água e materiais abrasivos, são outras características do calçado. Seu colaborador estará seguro contra eventuais escorregões.

Bota antiestática

Ajuda na dissipação da eletricidade estática acumulado pelo corpo e oferece uma resistência razoável contra riscos elétricos em circuitos vivos. Essas botas são equipamentos de proteção individual indicadas para quem trabalha em ambientes sensíveis à eletricidade estática.

Bota condutiva

Esses equipamentos de proteção individual são indicados para uso em ambientes onde o trabalhador é ameaçado pelo acúmulo de eletricidade estática no corpo. Está exposto a esse tipo de risco quem lida com materiais voláteis ou explosivos.

Esse tipo de bota é produzido em materiais sem nenhuma resistência elétrica.  São calçados para “dissipação estática”. Atendendo assim uma conformidade importante. De fato reduz a quantidade de energia estática acumulada durante o movimento do trabalhador.  A bota dissipa a eletricidade do corpo para a terra com o intuito de reduzir a probabilidade de que o trabalhador produza faíscas de eletricidade estática.

Vale frisar que os equipamentos de proteção individual condutivos não protegem contra cargas vivas e nem contra equipamentos elétricos.

 

Equipamentos de proteção individual Marluvas

Já sabemos que a Marluvas é líder absoluta em proteção na categoria calçados. Os equipamentos de proteção individual produzidos pela marca não garantem apenas a saúde e a segurança do trabalhador.  Os calçados de proteção da Marluvas também oferecem o máximo de conforto. Mas sem abrir mão do design diferenciado. Assim tudo é produzido para garantir a satisfação e a segurança do trabalhador.

Certificada pela ISO 9001 desde 2000, a Marluvas é reconhecida nacional. Também já temos o reconhecimento internacional pela qualidade dos produtos e serviços oferecidos. Este reconhecimento vem pela eficácia contínua dos seus processos internos.

No catálogo da empresa você encontra uma enorme diversidade de calçados de proteção. Cada um com uma tecnologia específica. A tecnologia proporcionando a você e ao seu colaborador todo o conforto e a segurança necessária para um bom trabalho. Os equipamentos de proteção individual são itens de extrema importância. Sobre tudo no dia a dia do trabalhador que lida com energia elétrica.

Botas com solado de borracha, couro resistente à água. Que suportem temperaturas extremas. Com biqueira de metal para proteção contra materiais pesados, proteção contra danos causados por produtos químicos. Tudo isso e mais, você encontra nos equipamentos de proteção individual fabricados pela Marluvas.

 

Equipamentos de proteção individual aliados à treinamentos

Além de fornecer os equipamentos de proteção individual corretos. A empresa deve garantir a segurança do colaborador. Assim sendo a empresa deve fazer com que seu funcionário esteja devidamente treinado. Está é uma conformidade em acordo com a NR10.

Todo trabalho envolvendo alta tensão somente deve ser realizado por ordem de serviço e com orientação de um supervisor responsável.

Fonte: https://www.marluvas.com.br/equipamentos-de-protecao-individual-em-ambientes-eletricos/

 

Gostou deste artigo? Caso queira receber mais informações relacionada a este assunto, deixe seu contato nos campos abaixo:
Sobre o autor: Marluvashttps://www.marluvas.com.br Há mais de 45 anos, a Marluvas dava seus primeiros passos. Hoje, líder do mercado de calçados profissionais, a empresa valoriza e reconhece a importância de todos os momentos da sua trajetória. Só quem pode olhar para trás com tanto orgulho é capaz de seguir sempre em frente e chegar cada vez mais longe.
Publicidade:
×
E-mail:
Senha:
Entrar
Esqueci Senha | Cadastre-se
×
Enviar Lista de EPIs por E-mail
Remetente:
E-mail Remetente:
Destinatário:
E-mail Destinatário:
Mensagem:
Enviar
×
Minha Lista de EPIs Nenhum Item
×

O que é CA?

O CA - Certificado de Aprovação - é um documento emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego que tem por finalidade avaliar e manter um padrão nos equipamento de proteção.

A NR6 - que regulariza os equipamentos de proteção individual - exige que todo equipamento de proteção individual, de fabricação nacional ou importado, só poderá ser posto à venda ou utilizado com a marcação do CA.

Para se obter um CA, o fabricante ou importador, deve enviar uma amostra do equipamento para um laboratório autorizado, o laboratório faz testes com esse equipamento e emite um laudo com as características do produto. Esse laudo é enviado ao MTE para emissão do CA que garantirá o padrão dos equipamentos que devem obedecer as especificações presentes no laudo.

Como funciona o Portal ConsultaCA.com? Assista nosso vídeo!