Buscar por:

Lesões com Metais: conheça as 5 mais comuns

26/07/2021 - EPI - por Zanel

Cada vez mais as indústrias metalúrgicas vêm buscando novas técnicas e tecnologias para aumentar o seu nível de produção, e assim, se manterem competitivas em um mercado tão globalizado e acirrado.

Mesmo com tantas buscas por melhorias, o índice de acidentes no ambiente de trabalho continua a crescer diariamente. 

O setor metalúrgico oferece diversos tipos de riscos ao trabalhador, desde contato com substâncias químicas até problemas que podem ser desenvolvidos por conta de ruídos ou calor excessivo.

Apesar de tantas possibilidades de acidente, existem 5 tipos de lesões que são mais comuns em toda indústria metalúrgica independentemente do processo de produto e tipo de metal que é trabalhado.

Neste blogpost você vai conhecer quais são essas lesões e assim entender como melhorar a gestão de risco da sua empresa para poder ajudar os seus colaboradores a se protegerem ainda mais.

As 5 lesões de trabalho com metais mais comuns em indústrias metalúrgicas

1ª) Lesões por manuseio de materiais

O manuseio de metais é um dos principais geradores de acidente no segmento.

Em um dia comum, as mãos do profissional deste ramo estão expostas a diversos tipos de riscos ao lidar com metais afiados, ferramentas de corte, bordas de chapa e outros.

Os principais ferimentos que podem acontecer são:

  • Arranhões e pequenos cortes ao descarregar ou carregar peças de metal;
  • Rompimento de ligamentos, músculos, tendões ou até membros ao usar ferramentas de corte;
  • Queimaduras nas extremidades.

Como evitar que isso aconteça?

Usar EPIs como luvas de vaqueta e aventais raspas são essenciais para proteger tanto as mãos quanto outras partes do corpo que também estão próximas do perigo.

2ª) Inalação de fumaça

A fumaça emitida no processo metalúrgico pode ter níveis diferentes de toxicidade e ao ser inalada pelo trabalhador, ela pode causar desde mal-estar até sufocamento e problemas pulmonares crônicos que irão precisar de tratamento ao longo da vida.

Como evitar que isso aconteça?

Para evitar que os seus colaboradores não sofram com esse tipo de lesão, é importante que haja um potente sistema de ventilação em todas as áreas de produção e que cada profissional utilize máscaras de respiração normatizadas, testadas e próprias para o setor industrial. 

3ª) Lesões oculares

A terceira lesão mais comum na indústria metalúrgica pode causar danos permanentes que não afetará apenas o trabalho do profissional, mas a sua vida pessoal como um todo.

Os ferimentos nos olhos podem ter várias origens. Desde a fumaça emitida no processo de produção, respingos de produtos químicos, fragmentos de metal, poeira e outros detritos lançados pelas máquinas.

Como evitar que isso aconteça?

As lesões oculares podem ser facilmente evitadas com a utilização de óculos de proteção normatizados e adequados para os riscos específicos de cada ambiente e processo produtivo.

4ª) Lesões por esforços repetitivos

Uma outra fonte de lesão que muitos nem imaginam que ocorre nesse segmento é a por excesso de esforço repetitivo.

O profissional dessa área passa muitas horas na mesma posição e realizando os mesmos movimentos. Com o tempo, os danos às articulações começam a aparecer e dar origem a doenças como síndrome do túnel do carpo, tendinite, bursite e síndrome do manguito rotador e muitas outras.  

Como evitar que isso aconteça?

Para prevenir as lesões por esforços repetitivos não existe um EPI específico, é mais um trabalho de conscientização ao educar sobre a importância de manter uma boa postura, realizando pequenos intervalos a cada 2h de trabalho e mantendo um bom condicionamento físico para aumentar a resistência.

5ª) Lesão por ruído

Os maquinários das indústrias emitem muitos ruídos altos que aliados as longas cargas horárias de trabalho podem provocar danos e até perda auditiva.

Como evitar que isso aconteça?

Infelizmente não existem máquinas silenciosas para o segmento industrial, mas existem maneiras de diminuir o impacto do som através do isolamento desses equipamentos, mudança no layout da fábrica para melhorar a acústica e com a utilização de protetores auditivos próprios para a necessidade do ambiente.

Além dessas lesões que citamos acima, existem muitas outras possibilidades de ferimentos e lesões que os profissionais do ramo metalúrgico estão suscetíveis todos os dias e que podem ser fatais, como:

  • Ficar preso em equipamentos e correias transportadoras;
  • Queimaduras;
  • Lesões causadas por proteção deficiente da máquina;
  • Lesões por ferramentas elétricas.

Como você pode ver esse setor oferece diversas fontes de riscos à saúde do trabalhador, por isso, é imprescindível que as empresas escolham EPIs adequados a exposição de cada trabalhador e ambiente dentro da fábrica como luvas de raspa, aventais, máscaras para respingos de solda, calçados de segurança e muitos outros.

Agora, é a sua vez de falar! Conte para nós o que achou do nosso blogpost sobre lesões mais comuns com metais no ambiente de trabalho metalúrgico? Deixe seu comentário e ajude-nos a entregar o melhor conteúdo para você.

Um grande abraço e até breve!

Quer receber mais informações relacionadas a Saúde e Segurança do Trabalho?
Preencha o formulário para se cadastrar na nossa newsletter!
Sobre o autor: Zanelhttps://zanel.com.br Fernando Zanelli | Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta | Principiamos nossas atividades em 1998 no disputado mercado de EPIs de Raspa e Vaqueta. Com muito dinamismo, focamos nossos esforços para atender com eficiência e rapidez os mercados Distribuidor e Industrial em todo o território nacional. Prestamos serviços de qualidade superior, por isto, nossos produtos são encontrados em mais de 5.000 pontos de venda em todo território nacional.
Publicidade:
×
E-mail:
Senha:
Manter-me conectado
Entrar
Esqueci Senha | Cadastre-se
BuscaEPI Control
×
Enviar Lista de EPIs por E-mail
Remetente:
E-mail Remetente:
Destinatário:
E-mail Destinatário:
Mensagem:
Enviar
×
Minha Lista de EPIs Nenhum Item
×

O que é CA?

O CA - Certificado de Aprovação - é um documento emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego que tem por finalidade avaliar e manter um padrão nos equipamento de proteção.

A NR6 - que regulariza os equipamentos de proteção individual - exige que todo equipamento de proteção individual, de fabricação nacional ou importado, só poderá ser posto à venda ou utilizado com a marcação do CA.

Para se obter um CA, o fabricante ou importador, deve enviar uma amostra do equipamento para um laboratório autorizado, o laboratório faz testes com esse equipamento e emite um laudo com as características do produto. Esse laudo é enviado ao MTE para emissão do CA que garantirá o padrão dos equipamentos que devem obedecer as especificações presentes no laudo.

Como funciona o Portal ConsultaCA.com? Assista nosso vídeo!