Buscar por:

Proteção na indústria de cimenteiras

11/02/2021 - Segurança do Trabalho - por JGB EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA S/A

A indústria brasileira de cimenteiras tem grande destaque internacionalmente por ser uma das mais bem posicionadas em relação a baixa emissão de carbono. Praticamente todo o cimento produzido no país é feito por via seca, com menos gasto energético e poluição ao meio ambiente. Vem conosco conhecer um pouco mais sobre o cimento e as cimenteiras!

O cimento é um material essencial para a vida moderna, principalmente na forma de concreto, muito utilizado na construção civil. Para a produção desse pó fino é realizada uma mistura de clínquer, que é uma rocha calcária triturada, com outras substâncias que dependem do tipo de aplicação e das características desejadas para o produto final. O clínquer, pode ser produzido por via úmida ou seca.

A produção por via seca, como dito anteriormente, é a mais comum no Brasil. Nela, o pó é diretamente levado ao forno rotativo em uma temperatura de até 1450°C, ocorrendo assim a clinquerização. Já por via úmida, o pó é misturado com água, assim, o sistema é provido de um pré aquecedor para permitir uma evaporação completa da água e o início da calcinação da farinha antes da entrada no forno rotativo. Os pré-aquecedores mais comuns são as torres de ciclone. Quando ocorre a acumulação de álcali nos ciclones, proveniente da condensação de gases vindos do forno, é preciso fazer uma parada obrigatória na produção para a manutenção da torre.

Essa manutenção consiste no desentupimento da torre de ciclone, limpeza da caixa de fumaça/Intervenções a quente (Atividade que é realizada com um equipamento específico para derrubar colagens na caixa de fumaça e resfriador). Operar uma bomba destas é muito arriscado pois consiste em bomba, mangueira e lança em operação com 4-7 bar de pressão. Ela serve para remover a colagem por choque térmico ou impacto e sua eficácia é grande. Os riscos envolvidos nessas operações são hipertermia, projeção de farinha, projeção de clínquer, calor convectivo, calor por contato e calor radiante.

Para a total segurança dos colaboradores, que trabalham na operação e manutenção desses pré-aquecedores e fornos, é preciso EPIs de qualidade. Por isso, seguindo a nossa missão de sermos confiáveis na proteção ao risco, desenvolvemos uma variedade de luvas e vestimentas que atendem com excelência os riscos à que estes trabalhadores estão expostos. 

Clique aqui e conheça nossos produtos voltados para as cimenteiras!

Sobre o autor: JGB EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA S/Ahttps://www.jgb.com.br/ Fabricante de Equipamentos de Proteção Individual há mais de três décadas, a JGB é reconhecida pela confiança na proteção em situações de risco. Essa confiança que conquistamos foi possível pelo reconhecimento da qualidade do que fornecemos, buscando sempre a excelência no seu fornecimento através do rigoroso controle de qualidade, desde a aquisição da matéria prima, o processo de produção, até o cliente.
Publicidade:
×
E-mail:
Senha:
Manter-me conectado
Entrar
Esqueci Senha | Cadastre-se
×
Enviar Lista de EPIs por E-mail
Remetente:
E-mail Remetente:
Destinatário:
E-mail Destinatário:
Mensagem:
Enviar
×
Minha Lista de EPIs Nenhum Item
×

O que é CA?

O CA - Certificado de Aprovação - é um documento emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego que tem por finalidade avaliar e manter um padrão nos equipamento de proteção.

A NR6 - que regulariza os equipamentos de proteção individual - exige que todo equipamento de proteção individual, de fabricação nacional ou importado, só poderá ser posto à venda ou utilizado com a marcação do CA.

Para se obter um CA, o fabricante ou importador, deve enviar uma amostra do equipamento para um laboratório autorizado, o laboratório faz testes com esse equipamento e emite um laudo com as características do produto. Esse laudo é enviado ao MTE para emissão do CA que garantirá o padrão dos equipamentos que devem obedecer as especificações presentes no laudo.

Como funciona o Portal ConsultaCA.com? Assista nosso vídeo!