Buscar por:

Atualizado - Máscaras PFF1, PFF2, PFF3 e PFF2-Carvão? Saiba quais são as diferenças.

07/03/2019 - EPI - por Delta Plus Brasil

Primeiramente é necessário entender o significado de PFF: Peça Facial Filtrante, ou seja, o corpo do produto é também o meio filtrante responsável por não deixar os contaminantes do ambiente entrarem em contato com o sistema respiratório do usuário.

As máscaras denominadas PFF normalmente são descartáveis, não possuindo nenhum tipo de manutenção. Sendo assim, após a utilização ou quando indicado pelo responsável em SST, o produto deve ser descartado. Estes respiradores são classificados da seguinte maneira:

Eficiência

  • PFF1 – Possuem eficiência mínima de 80% (Penetração máxima de 20%)
  • PFF2 – Possuem eficiência mínima de 94% (Penetração máxima de 6%)
  • PFF3 – Possuem eficiência mínima de 99% (Penetração máxima de 1%)

Resistência ao tipo de aerossol

Os respiradores descartáveis são classificados em 2 tipos de resistência ao aerossol:

  • Resistentes a aerossóis à base de água. Capazes de reterem partículas sólidas e líquidas à base de água;
  • Resistentes a aerossóis base de água e oleosos. Capazes de reterem partículas sólidas e líquidas à base de água e oleosas.

Marcações

Sendo assim, os respiradores terão em suas embalagens e produto as seguintes marcações:

PFF1(S), PFF1(SL), PFF2(S), PFF2(SL), PFF3(S) ou PFF3(SL), conforme sua eficiência e resistência ao tipo de aerossol determinado.

Para melhor compreensão deste assunto, podemos dizer que partículas sólidas à base de água são todas aquelas que não possuem óleo ou outro líquido diferente de água em sua composição, sendo assim, enquanto para cimento Portland® utiliza-se uma PFF2(S), em ambientes de usinagem industrial com presença de óleo no ambiente deve-se utilizar uma PFF2(SL). Para ambos os casos é necessário ter como referência o Programa de Proteção Respiratória da Fundacentro para a correta indicação do respirador.

Modelos

Os respiradores descartáveis são encontrados em diversos formatos, isto é, podem ser semifaciais dobráveis, conformadas (tipo concha), painéis ou outros. Importante ressaltar que o formato não influencia na eficiência da proteção respiratória, somente gera percepções de conforto ao usuário de acordo com a geometria do rosto e frequência respiratória.

 

Válvula

Os respiradores descartáveis podem possuir ou não válvula de exalação. A válvula de exalação serve para facilitar a retirada de ar quente de dentro da máscara proveniente da exalação. Este item não influência no fator de proteção, somente no conforto do usuário principalmente quando estes respiradores são empregados para atividades que exijam grande esforço físico. Sendo assim, a troca gasosa se torna mais fácil e a sensação mais agradável.

Importante: Respiradores PFF2(S) ou PFF3(S) quando utilizados em ambiente hospitalar, em procedimentos NÃO cirúrgicos e em casos que o contaminante é um agente patológico, não devem possuir válvula de exalação.

Então o que é PFF2-Carvão?

São respiradores PFF2 que possuem a mesma eficiência mínima de 94%, porém dotados de uma manta de carvão ativo que auxilia no alívio de odores incômodos provenientes de certos vapores orgânicos em concentração até o nível de ação (metade do limite de exposição ocupacional – LT ou TLV).

É importante ressaltar que o Ministério do Trabalho e Emprego, conforme comunicado XXI emitido em 17/05/2013, não mais atestará respiradores que possuam qualquer indicação para vapores orgânicos (VO), ou seja, nos Certificado de Aprovação destes produtos não haverá nenhuma menção referente a vapores orgânicos ou até mesmo odores de vapores orgânicos.

Estes respiradores não são indicados para proteção contra vapores orgânicos.

Posso utilizar a PFF2-Carvão para pintura?

Sim, este respirador pode ser indicado para pintura, desde que o usuário garanta que os contaminantes do ambiente, no caso de odores de vapores orgânicos, estejam abaixo do nível de ação (metade do limite de exposição ocupacional – LT ou TLV). Como comprovação disso, o usuário deverá atender por completo todos os requisitos do PPR da Fundacentro.

Importante: Todo respirador denominado como peça facial filtrante-PFF, independentemente do seu percentual de eficiência ou resistência ao tipo de aerossol, deve ser usado até 10 vezes o limite de exposição ocupacional, nos casos dos respiradores PFF2 e PFF3, e até 5 vezes o limite de exposição ocupacional para os respiradores PFF1. E para todos os casos, sempre abaixo das concentrações IPVS (Imediatamente Perigosas à Vida e à Saúde).

P1, P2 e P3 ou PFF1, PFF2 e PFF3?

A principal diferença entre os filtros é justamente a forma de utilização:enquanto os respiradores PFF são o próprio filtro, os filtros P1, P2 eP3 são utilizados com máscaras semifaciais elastoméricas ou ou faciaisinteiras, sendo que nestes casos se substitui o filtro, e não a máscara,diferentemente dos respiradores descartáveis denominados como PFF.

A eficiência e o fator de proteção atribuído (FPA) são os mesmos para: respiradores semifaciais com filtro P2 e para respiradores modelo PFF2.

O que é Limite de tolerância (LT)?

De acordo com a NR-15, item 15.1.5, o limite de tolerância é a concentração ou intensidade máxima ou mínima, relacionada com a natureza e o tempo de exposição ao agente, que não causará dano à saúde do trabalhador.

PFF1(S)

É indicada para proteção das vias respiratórias contra certas poeiras e/ou névoas não oleosas, que não desprendam gases e/ou vapores tóxicos; fibras têxteis, cimento refinado (Portland®), minério de ferro, minério de carvão, sabão em pó, talco, cal, soda cáustica, poeiras vegetais (como trigo, arroz, milho, bagaço de cana etc.); poeiras de lixamento e esmerilhamento; névoas de ácido sulfúrico (com óculos de proteção adequado), entre outros e em concentrações não superiores a 5 (cinco) vezes o limite de exposição ocupacional (LT ou TLV) e abaixo das concentrações IPVS (Imediatamente Perigoso à Vida e à Saúde).

Não utilizar: Para proteção contra amianto (asbesto), sílica e fumos.

 

PFF2(S) 

É indicada para proteção das vias respiratórias contra poeiras e névoas não oleosas, que não emitam gases e/ou vapores; fumos metálicos ou plásticos; sílica, fibras têxteis, cimento refinado (Portland®); minério de ferro, minério de carvão, minério de alumínio, sabão em pó, talco, cal, soda cáustica, poeiras vegetais (como trigo, arroz, milho, bagaço de cana etc.); poeiras de aviário contendo restos de ração, fezes, plumas e penas de aves; poeiras de lixamento e esmerilhamento, névoas de ácido sulfúrico (com óculos de proteção adequado), dentre outros. Recomendada, ainda, para redução da exposição ocupacional a aerossóis contendo agentes biológicos potencialmente patogênicos. Deve ser usada mediante o conhecimento e aprovação das áreas de higiene, segurança e medicina do trabalho e/ou responsável pela empresa.

 

Não utilizar: Para proteção contra amianto (asbesto), bem como, não é recomendada para uso hospitalar em procedimentos médicos ou odontológicos.

Importante: Respiradores PFF2(S) ou PFF3 (S), quando utilizados em ambiente hospitalar, em procedimentos não cirúrgicos e em caso em que o contaminante é um agente patológico, não devem possuir válvula de exalação.

 

PFF2(S) “Carvão”

É indicada para proteção das vias respiratórias contra poeiras e névoas não oleosas, que não emitam gases e/ou vapores; fumos metálicos ou plásticos; sílica, fibras têxteis, cimento refinado (Portland®); minério de ferro, minério de carvão, minério de alumínio, sabão em pó, talco, cal, soda cáustica, poeiras vegetais (como trigo, arroz, milho, bagaço de cana etc.); poeiras de aviário contendo restos de ração, fezes, plumas e penas de aves; poeiras de lixamento e esmerilhamento, névoas de ácido sulfúrico (com óculos de proteção adequado), dentre outros. Indicada também para alívio de odores incômodos provenientes de certos vapores orgânicos em concentrações até o nível de ação (metade do limite de exposição ocupacional – LT ou TLV) destes contaminantes. Recomendada, ainda, para redução da exposição ocupacional a aerossóis contendo agentes biológicos potencialmente patogênicos. Deve ser usada mediante o conhecimento e aprovação das áreas de higiene, segurança e medicina do trabalho e/ou responsável pela empresa.

 

Não utilizar: Para proteção contra amianto (asbesto), bem como, não é recomendada para uso hospitalar em procedimentos médicos ou odontológicos.

Importante: Respiradores PFF2(S) ou PFF3 (S), quando utilizados em ambiente hospitalar, em procedimentos não cirúrgicos e em caso em que o contaminante é um agente patológico, não devem possuir válvula de exalação.

PFF3(S)

É indicada para proteção das vias respiratórias contra poeiras, tais como asbestos, sílica, processamento de minerais, arsênio, berílio, prata, platina, chumbo, cádmio, algodão e outras névoas não oleosas, fumos metálicos ou plásticos; fibras têxteis, cimento refinado (Portland), minério de ferro, minério de carvão, minério de alumínio, sabão em pó, talco, cal, soda cáustica, poeiras vegetais (como trigo, arroz, milho, bagaço de cana etc.); poeiras de aviário contendo restos de ração, fezes, plumas e penas de aves; poeiras de lixamento e esmerilhamento, névoas de ácido sulfúrico (com óculos de proteção adequado), dentre outros. Poeiras, névoas e fumos contendo materiais radioativos, tais como: urânio e plutônio, que emitem radiação alfa, beta e gama. Recomendada, ainda, para redução da exposição ocupacional a aerossóis contendo agentes biológicos potencialmente patogênicos. Deve ser usada mediante o conhecimento e aprovação das áreas de higiene, segurança e medicina do trabalho e/ou responsável pela empresa. Não é recomendada para uso hospitalar em procedimentos médicos ou odontológicos.

Importante: Respiradores PFF2(S) ou PFF3 (S), quando utilizados em ambiente hospitalar, em procedimentos não cirúrgicos e em caso em que o contaminante é um agente patológico, não devem possuir válvula de exalação.

Atenção

*Se o aerossol contiver asbesto abaixo do limite se exposição, deverá ser utilizado, no mínimo, peça semifacial com filtro P2 (ou PFF2). Se a concentração de asbesto for igual ou maior que o limite de exposição, deverá ser selecionado filtro classe P3. Se o aerossol contiver sílica cristalina, deverá ser selecionado, no mínimo, filtro classe P2 (ou PFF2, se FPMR for menor que 10). Para substâncias com limite de exposição menor ou igual a 0,05 mg/m³, usar filtro classe P3 (ou PFF3 se FPMR for menor que 10).

Fonte: Programa de proteção respiratória – Fundacentro – Página 35, notas.

**Se o aerossol for oleoso (proveniente de lubrificantes, fluídos de corte, glicerina, veículos com motor de combustão interna, ar comprimido de compressores lubrificados a óleo etc.), deverá ser selecionado filtro resistente a óleo (ver Anexo 7, item 2.1.2.1). A presença do óleo no ar pode ser determinada pelo método NIOSH 5026 (oil mist, mineral).

Fonte: Programa de proteção respiratória – Fundacentro – Página 35, notas.

LIMITAÇÕE S DE USO GERAL (Todos os modelos de PFF)

Não utilizar: Para proteção contra gases e/ou vapores, pintura com aplicação por spray com tinta à base de solvente, jateamento de areia ou em atmosferas com névoas oleosas. Em atmosferas com concentração (em volume) de oxigênio abaixo de 18%, em ambientes fechados e sem ventilação, tais como: câmaras, tanques, silos e tubulações ou onde a concentração de oxigênio pode ser menor que 19,5% em volume ou acima de 23%. Em atmosferas explosivas. Quando a concentração do contaminante ultrapassar os valores IPVS (Imediatamente Perigosos à Vida e à Saúde).

INDISPENSÁVEL

Para efetiva proteção respiratória é indispensável a elaboração e implementação do Programa de Proteção Respiratória (PPR) da Fundacentro, bem como profundos conhecimentos do Livro Manual de Proteção Respiratória.

O PPR é lei e deve ser elaborado e colocado em prática, bem como, todos os seus registros devem ser mantidos atualizados para garantia e comprovação da efetiva proteção respiratória no ambiente de trabalho.

 

 

O livro Manual de Proteção Respiratória dos autores Maurício Torloni e Antônio Vladimir Vieira, faz-se de grande importância para a compreensão de todos os mecanismos acerca da respiração, contaminantes, meios de contaminação, meios de absorção, toxicologia, agentes contaminantes, dose, deficiência de oxigênio, entre outros.

Clique e acesse o Guia de Produtos Delta Plus

Sobre o autor: Delta Plus Brasilhttp://deltaplusbrasil.com.br/ Por mais de 40 anos, a Delta Plus tem desenvolvido, padronizado, produzido e distribuído uma linha completa de Equipamento de Proteção Individual. Sua grande variedade em EPI protege os trabalhadores da cabeça aos pés no local de trabalho e satisfaz as necessidades de cada usuário. Hoje, o grupo Delta Plus abrange mais de 90 países com 25 filiais de distribuição, 01 unidade de exportação e 7 locais de fabricação: Argentina, Brasil, China, Espanha, França, Índia e Oriente Médio.
Publicidade:
×
E-mail:
Senha:
Manter-me conectado
Entrar
Esqueci Senha | Cadastre-se
×
Enviar Lista de EPIs por E-mail
Remetente:
E-mail Remetente:
Destinatário:
E-mail Destinatário:
Mensagem:
Enviar
×
Minha Lista de EPIs Nenhum Item
×

O que é CA?

O CA - Certificado de Aprovação - é um documento emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego que tem por finalidade avaliar e manter um padrão nos equipamento de proteção.

A NR6 - que regulariza os equipamentos de proteção individual - exige que todo equipamento de proteção individual, de fabricação nacional ou importado, só poderá ser posto à venda ou utilizado com a marcação do CA.

Para se obter um CA, o fabricante ou importador, deve enviar uma amostra do equipamento para um laboratório autorizado, o laboratório faz testes com esse equipamento e emite um laudo com as características do produto. Esse laudo é enviado ao MTE para emissão do CA que garantirá o padrão dos equipamentos que devem obedecer as especificações presentes no laudo.

Como funciona o Portal ConsultaCA.com? Assista nosso vídeo!